É hora da renovação (1/3) – Dallas Mavericks

Após um título até mesmo inesperado para muitos no ano passado o Mavs esse ano não engrenou. Desde o começo da temporada mostraram-se apáticos, cogitaram cansaço, falta de vontade, muitas coisas, mas a verdade é que a temporada foi andando, os POs chegaram e o time pouco mudou de postura. No fim das contas a contratação de Lamar Odom foi um desperdício que dará gasto para Mark Cuban por algum tempo ainda, e para compeltar JJ Barea e Tyson Chandler aparentemente fizeram falta tanto na temporada quanto nos POs, Chandler inclusive teve a oportunidade de mostrar seu verdadeiro valor defensivo com a transferência para o Knicks. Para muitos a derrota para o OKC até era esperada, mas ser varrido, tomar de 4-0 era algo que nem o mais pessimista contava. Independente das hipóteses para o fiasco dessa temporada é hora de reerguer o time, Cuban colocar mais uma vez a mão em seu bolso bilhonário e pensar não na próxima temporada, mas nas temporadas que virão nos próximos anos.

Os 6 principais jogadores do time já estão próximos dos 35 ou passaram bem dele (Kidd 39, Carter 35, Terry 35, Marion 34, Nowitzki 34, e Haywood 33) não há time que aguente bem uma temporada da NBA com essa média de idade, e nos POs isso pesa ainda mais. Mesmo que o times estivesse bem, sem problemas, nos jogos de semi-final e final o baque de jogos seguidos, e prorrogações viria, o rendimento cairia, e a chance de mais um anel escorreria pelos dedos.

Ano que vem certamente esse mesmo time também será incapaz de ganhar mais um título. É hora de juntar as peças que sobraram dessa tragédia ocorrida nos POs e começar a pensar nas trocas. Kidd já disse que há grandes chances de se aposentar, e no lugar dele imagino que a grande maioria dos jogadores também faria o mesmo. Dirk exigiu renovação no elenco para a temporada que vem, até mesmo ameaçando um aposentadoria precoce, porém ainda no auge. O melhor a fazer nesse momento é juntar as moedas de troca do Dallas, e pensar em jogadores jovens para carregar o piano das próximas temporadas ao lado de Nowitzki, quem sabe até mesmo começar a preparar um substituto para o alemão, que já começa a dar sinais de que pensa na aposentadoria.

Categorias: Esportes | Deixe um comentário

NEW YORK KNICKS – 10 ANOS DE MARASMO…

… e fadados ao fracasso pelos próximos anos.

É uma pena ver um time com todo o potencial do NYK passar pelo que tem passado nos últimos 10 anos. Desde a temporada 2000-2001 essa é apenas a terceira temporada em que o time chega aos POs, tendo sempre caído na primeira fase após uma campanha meia-boca na temporada regular.

É verdade que muitos outros times gostariam de ter chegado a 3 POs em 10 anos, mas os outros times não são o Knicks, não tem o apelo de NY. É vergonhoso ver um time com o potencial do NYK, ter tão poucos títulos, apenas 2, Celtics e Lakers tem mais títulos do que o número de vezes em que Knicks chegou ao final da conferência. Antigamente, pelo menos, as idas aos POs eram frequentes, mas na última década por vezes amargaram as piores campanhas da temporada.

Estamos falando do time sediado na maior cidade dos EUA, que tem o mais tradicional ginásio de esportes da América como sua casa, que tem o maior potencial de vender camisetas entre todos os times, que tem o atrativo de estar em Nova Iorque, e de, apesar dos poucos títulos, ser uma franquia tradicional. Todo esse potencial nas mãos de um manager competente resultaria em um time sempre com enormes chances de se sair campeão da liga e com ótimos retrospectos na temporada, mas o Front Office do Knicks insiste e fazer tudo errado.

Até poucos anos atrás tinham espaço sobrando no salary cap para montar um time, optaram por queimar boa parte dele com Amare Stoudmire, que jogava muito bem no esquema Run n’ Gun do Suns, é capaz de jogar tanto de PF quanto de C, e é bom ofensivamente. Mas já foi contratado tendo alguns problemas com lesões e não sendo muito famoso pelo desempenho defensivo, e pior, pagando mais de 80mi até a temporada de 2014-2015, o que faz dele um jogador introcável já que nenhuma franquia consciente escolheria pagar tudo isso a um jogador de 30 anos, com lesões, preguiçoso na defesa, e que sabidamente é incapaz de carregar um time ao título.

6 meses depois reforçaram o time com Carmelo Anthony, mais cerca de 85mi até 2014-2015, mais um jogador que todos sabiam não ser muito esforçado na defesa e que para muitos deixou a desejar em sua passagem pelo Nuggets. Teoricamente juntando Amare e Melo estava formado um super time, bastava juntar mais uns jogadores para reforçar a defesa, dar um suporte ofensivo mínimo aos dois, e ter um banco que não deixasse o rendimento do time cair muito. Ilusão. Desde cedo notou-se que Stoudmire e Melo não era um bom casamento, além de não gostarem de defender ainda se entendiam pouco no ataque, se um joga o outro some, o time nunca pode contar com ambos jogando o seu melhor, e para unir os dois permitiu que a qualidade do resto do elenco desse uma caída.

Até dezembro ainda tinha a opção de liberar Amare, e tentar montar o time em torno de Melo, com um jogador que não disputasse tanto os holofotes, ou uma promessa, mas preferiram liberar Billups e continuar com uma receita que só dá meio certo.

O que vemos nesse POs e vimos nessa temporada era um time patético, que vencia mas não convencia, com poucas alternativas no ataque e muito dependente de Chandler na defesa. Para os torcedores do Knicks, infelizmente, muito pouca coisa deve mudar nos próximos 3 anos graças a incompetência dos managers que são incapazes de atrair jogadores para montar um time favorito ao título e sempre que podem gastam todos os recursos em jogadores duvidosos.

Categorias: Esportes | 2 Comentários

CONFERÊNCIA OESTE

se na conf. leste a análise não traz muitas surpresas na conferência oeste qualquer opinião é chute, a maioria dos times tem boa chance de faturar a conferência desde que muitos senões ocorram para cada um deles. Sem dúvida é a conferência mais difícil e equilibrada, se alguma surpresa, ou zebra, pintar é daqui que sai.

JAZZ – garantiram a classificação (oitavo lugar) para os POs nas últimas rodadas. Tem um time redondo, capaz de ser parada dura para qualquer time. Mas ainda falta um pouco para faturar a conferência, falta um jogador de mais impacto e um pouco mais de experiência aos ainda jovens jogadores.

MAVERICKS – classificaram-se em sétimo. Só o fato de terem sido campeões da liga na última temporada e não ter tido o time desfeito garante a eles a condição de contenders. O time já tem experiência de POs, é muito bem entrosado, tem um bom técnico, Dirk é junto com o LJ o pior match-up ofensivo para qualquer jogador da NBA, cava muita falta no ataque e tem uma eficiência da linha dos lances-livre excelente, além de jogar muito bem de costas para cesta e sempre garantir cestas de segurança importantes quando o jogo aperta. Kidd apesar da idade avançada que não confere a ele o atleticismo necessário para marcar boa parte dos PGs dos POs coordena o time muito bem. Por outro lado, essa temporada o time não conseguir jogar o que se esperava dos atuais campões, o time não engrenou, talvez pelo cansaço, talvez pelo desânimo, mas o fato é que em boa parte dos jogos mostraram-se apáticos, a aquisição de Odom, inicialmente vista por muitos como um ótimo reforço foi um tiro que saiu pela culatra. Barea na temporada passada foi um jogador que desequilibrou em alguns jogos de POs, mesmo vindo do banco, dada a apatia mostrada pelo time pode ser que viesse a ser uma peça importante. Após essa temporada Mark Cuban deve certamente começar a pensar em alguma forma de renovação do elenco.

NUGGETS – Sexto lugar na conferência. É um time bem organizado, Gallinari joga muito bem, mas assim como Jazz ainda falta um pouco para bater de frente com os bigs nos POs.

CLIPPERS – Quinto lugar. CP3 joga muito, provavelmente o melhor PG em atividade na liga, e para por ai. Kenyon Martin e Billups sentem o peso da idade. Griffin é muito atleticismo e pouca técnica, além da pouca cabeça que ele frequentemente demostra ter. Imagino que CP3 vá brilhar muito nos POs, mas seja incapaz de conduzir o time a um título. Tenho dúvidas que consigam passar de Memphis, passando devem para pelos Spurs.

GRIZZLIES – Classificaram-se em quarto lugar. Eis um time encardido e que pode ser uma surpresa, até mesmo zebra para alguns. Mas é um time que me agrada muito. Conta com bons jogadores do perímetro e uma ótima dupla no garrafão, além de ser um time muito bem entrosado. Tem toda a condição de atropelar todo mundo e levar a conferência, devem fazer uma das melhores séries dos POs contra o spurs nas semis, mas acho que param por ai. Ainda assim é um time jovem, e se os managers não cagarem com trocas bizarras não dúvido de um título nos próximos anos

LAKERS – terceiro na conferência oeste. Só o fato de contar com Kobe Bryant no elenco já faz dos Lakers um potencial contender. Ter além de Bryant, o melhor pivô ofensivo da liga e um dos melhores PF deixa o Lakers ainda mais contender. Se tudo fosse correr perfeitamente não exitaria em apostar boa parte das minhas fichas neles, mas… Bryant sente o peso da idade e das centenas de partidas de POs disputadas ao longo de todas as temporadas da sua carreira, cada vez mais depende do time para aguentar o tranco nos dias ou momentos de aperto. Bynum é ótimo no ataque, mas é um grande preguiçoso na defesa, além de viver se machucando e perdendo jogos importantes, não é impossível se machucar seriamente ainda no primeiro round dos POs e deixe o time na mão. Pau Gasol é completo, versátil, técnico, mas é mole, ao invés de bater de frente e ganhar moral com o adversário prefere ficar dando gritos estéricos para tentar cavar falta e cair para trás, 10 temporadas de NBA e não aprendeu que pra jogar no garrafão tem que ser firme, prefere ficar tomando na cabeça, do Griffin. Para piorar as coisas, a qualidade do técnico ainda é um tanto duvidosa e por vários momentos ao longo da temporada ficou claro que o relacionamento dos jogadores com o técnico não anda as mil maravilhas o que pode por tudo a perder nos momentos decisivos. Pelo menos cairam do lado mais fácil da chave.

THUNDER – eis um time que tem um jogo empolgante. Durant é um fenômeno das quadras, não a toa ficou em segundo na conferência mais forte. Tem uma boa defesa e um garrafão que dá conta do recado na hora de defender. Harden conduz os reservas de maneira impecável o que deixa o time com um rodízio muito forte e pouca queda de rendimento enquanto os titulares descansam. Mas o time tem um grande problema: briga de egos. Westbrook teima em tentar se colocar como o astro maior do time e ferra o time, vez ou outra acha que tem que fomear tudo e mostrar para o mundo todo que pode ser o alfa-dog e pode carregar o time independente de Kevin Durant, invarialvelmente fica com um péssimo aproveitamento de quadra e acaba com o sistema ofensivo. Tem condição de chegar as finais, não será surpresa muito grande se derrubarem os Mavericks, tenho dúvidas que passem o Lakers, e apostaria nos Grizzlies ou no Spurs contra eles.

SPURS – os favoritos da conferência. Não apenas pelo desempenho que demosntraram ao longo da temporada regular. Mas porque até esse momento tudo conspirou a favor do time. Duncan já está velho, perdeu agilidade e capacidade ofensiva, já não é ofensivamente tão eficiente quanto foi um dia, mas ainda é Tim Duncas, talvez o melhor PF de todos os tempos. Contam com um bom técnico, com o melhor o melhor banco de reservas da liga, são bem entrosados, experientes, têm um ótimo garrafão defensivo, bons marcadores do perímetro, diversos jogadores capazes de chamar a responsabilidade do jogo e criar o próprio arremesso. Ao contrário das últimas temporadas chegam a esses POs sem desfalques por lesões e sem apresentar queda de rendimento ao fim da temporada regular. Para terminar Popovich dinalmente parece ter conseguido montar um esquema para marcar os “freak centers”, tipo Bynum. São na minha opinião os favoritos ao título da liga esse ano. Assim como o Mavs está na hora de começar a pensar em renovação.

 

 

 

 

Categorias: Esportes | Deixe um comentário

CONFERÊNCIA LESTE

76ers –  se classifica como sétimo ou oitavo da divisão leste. Um time bom, porém longe de ter o recurso humano necessário para um título de conferência. Não devem passar nem da primeira fase dos POs, caso Rose não esteja tão debilitado pela lesão

Knicks – se classifica como sétimo ou oitavo. No papel é um bom time, mas durante a temporada estiveram longe de mostrar o basquete que se esperava de um time que conta com Melo e Stoudmire. Lin foi uma grata surpresa ao longo da temporada, mas depois de um hyppe inicial deu uma pisada no freio. Os grandes problemas são 2: 1. aparentemente Melo e Stoudmire não conseguem se entender muito bem no ataque, e ambos rendem muito mais quando estão sozinhos do que jogando juntos; 2. defensivamente Melo e Amare são dois preguiçosos, não existe time contender sem uma defesa sólida. Dificilmente devem passar do primeiro roud dos POs quando devem cair para o Heat, os favoritos da conferência.

MAGIC – se classifica em sexto. Era um time com chance de faturar a conferência, mas as relações entre a principal estrela do time e o técnico estão bem abaladas. Para piorar a situação DW12 está fora dos POs, isso significa o fim da consistência defensiva do Magic, e o fim de qualquer esperança de título. Mesmo que DW12 estivesse jogando técnico para ganhar a NBA tem que ser bom, coisa que o Van Gundy definitivamente não é, não ganhou quando teve chance, não é agora que espero ele ganhando alguma coisa. Com DW12 ainda esperaria pelo menos uma passagem pelos Pacers, sem ele aposto em queda na primeira fase dos POs

HAWKS – se classifica em quarto ou quinto. Confesso que não acompanho o Atlanta de perto faz algum tempo. É um bom time, bem consistente, balanceado quanto a qualidade dos jogadores do perímetro e do garrafão, certamente dará trabalho para qualquer time que enfrentar, imagino até que passem pelos vovôs do Celtics na primeira fase, mas não sei se vão muito além disso.

CELTICS – se classifica em quarto ou quinto. Já faz tempo que o time precisa de renovação e os managers teimam em insitir no BIG-3. Porém nessa temporada o Big-3 efetivamente acabou antes que a troca pudesse ter sido realizada, Ray Allen perdeu a vaga de starter. Foram cogitadas trocas de Rondo e Allen ao longo do ano, o que certamente causou desconforto nos vestiários e pode prejudicar o time no momento de maior pressão. O time passou a ser cada vez mais dependente do PG Rondo, que é muito bom (apesar de ser péssimo nas finalizações de média e longa distância), mas está longe de ter a qualidade necessária para carregar um time do cacife do Celtics nos POs. Além disso futura troca de KG já está sendo especulada, e convenhamos mesmo sendo um time muito bem entrosado, de muita qualidade técnica, o time já queimou a lenha que tinha para queimar, desde 2010 a renovação já deveria estar sendo feita. Acabou o prazo de validade

PACERS – se classifica em terceiro. É um excelente time, não a toa se classificaram em terceiro da conferência. Imagino que devam passar do Magic com certa facilidade, mas param nas semis da conferência contra o Heat, o motivo é simples: HEAT é o favorito da conferência

BULLS – se classifica em primeiro. melhor campanha da NBA empatado com Spurs. Enfrenta dois sérios problemas nos POs: 1. a lesão de Rose; 2. a dependência ofensiva que tem de Rose, falta um jogador que possa dividir a responsabilidade no ataque com ele em momentos de decisão. Em uma eventual final com o Heat o match-up para eles é péssimo, ficam na dependência de consistência de jogadores com Boozer, Noah, e Deng, que não são fenômenos e por vezes escorregam em jogos importantes. Tem a seu favor o talvez melhor técnico da NBA na atualidade

HEAT – se classifica em segundo da conferência. Não tem o melhor retrospecto da conferência na temporada, mas é certamente o time mais indigesto. Seu grande problema é o técnico que não é nenhum fenômeno, além dele falta banco ao time do Heat, falta jogador para rodiziar, o que é extremamente importante nos POs. Porém, LJ, Wade, e Bosh, não existe time titular na NBA que seja capaz de marcar esse trio eficientemente. LJ deve ser o jogador mais versátil da NBA na atualidade, tem condição de marcar 30-40pts por jogo todos os jogos se quiser (desde que não amarele), tem Bosh para garantir a bola de segurança perto da cesta, e que ainda tem um arremesso de média distância bem razoável, tem certa desenvoltura batendo bola longe da cesta, e finalmente, Wade, dispensa cometários, quase sempre que se precisa ele está lá para decidir. Outro ponto a favor do Heat é o forte poder defensivo do time. O que pode complicá-los é a marcação por zona, mas ao longo dessa temporada eles mostraram grande evolução nos jogos contra elas, penso que não será um problema muito sério.

Categorias: Esportes | Deixe um comentário

PLAYOFFS 2012 – FAÇAM SUAS APOSTAS

Categorias: Esportes | Deixe um comentário

Blog no WordPress.com.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.